Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Fénix Fanzine n.º 1

29.11.12

Fénix Fanzine n.º1

Colaboradores: Carlos Silva, João Ventura, Álvaro de Sousa Holstein, Romeu de Melo, Valter Marques, Hauke Vagt, Rafael Mendes

Editores: Roberto Bilro Mendes, Álvaro de Sousa Holstein, Marcelina Leandro

 

Uma pequena fanzine de valor dedicada à FC portuguesa.

Nota 4/5.

 


 

 

Editada pelo Colectivo Fénix, a fénix fanzine é uma publicação que aposta em autores portugueses de ficção-científica. Autores com algum reconhecimento e outros que o estão agora a ganhar, o que é sempre uma mais-valia em antologias.

De um modo geral o fanzine está bem conseguido, diverte a ler e cria fascínio. O nível dos contos apresentados é variado, há contos muito bons e outros não tanto, e penso que não houve um que me arrebatasse completamente.

Espaço relevante também para o artigo sobre o autor Romeu de Melo e o período em que ele vivia e ainda a entrevista com o autor José Manuel Morais.

Um ponto que posso destacar pela negativa deste livro é ser um pouco pequeno. Quatro contos e dois textos de não-ficção não são algo que me enche as medidas, apesar de dois serem relativamente grandes.

 

A capa e contra-capa de Hauke Vagt estão fantásticas. A capa está chamativa e o título do livro destaca-se perfeitamente. Gosto particularmente do ambiente que atingiu, com a amena luz a entrar no vale de vegetação densa. E também a história que conta, a evocar um livro/filme sobre uma casa andante. A contra-capa é mais creepy e creio que misturou diferentes focos na ideia que pretendia transmitir. O fundo está esbatido.

 

O design do livro agrada. Simples e leve, constante em todo o livro.

 

Editorial, de Roberto Bilro Mendes. Além da motivação subjacente a esta edição, também enquadra os autores colaboradores para o leitor.

 

O Navio de Teseus, de Carlos Silva - 4*

É o conto que mais gostei de ler! Divertido, simples e até simpático. Uma escrita eficaz no desenrolar da acção.
Um pequeno robô no planeta Marte é confrontado com uma situação que faz questionar a sua identidade. Senciente como o robô é, ele reage ao conflito fugindo dos parâmetros do seu próprio programa, ou estaria ele programado para agir da forma como resolveu o conflito? Como se programa a senciência de um ser?
O autor fez uso de uma máxima, daquelas que quase todos seguem uma vez na vida mas que eu até que não concordo muito. Penso que alguém pode mudar, ou pelo menos adaptar, a sua natureza quando procura algo ou alguém a que pertencer. Não poderia um robô também ser programado para tal?

 

 

Natal em Little Town, de João Ventura - 2*

Não gostei muito, principalmente porque o início prometia tanto. E achei que a escrita era bastante boa.
Após um início lento, o conto ganhou contornos de mistérios. Um detective tem a tarefa de resolver um crime. Gosto disso, o género policial/thriller é o género que mais me diz, a seguir ao do fantástico. Só lá para o fim é que o fantástico é explicado. Ou será que não? Na verdade, mais parece que agora é que a coisa começava a aquecer... Da forma como acabou parece que tudo ficou na mesma, o protagonista está igual ao do início do conto, mesmo que o leitor fica a saber mais que ele. Parece-me caso para dizer que nada aconteceu neste conto e repeti assim a desilusão que tive com o autor na Antologia Steampunk 2012.

 

 

Romeu de Melo e a Ficção Científica, de Álvaro de Sousa Holstein

Um artigo sobre um dos mais importantes autores portugueses de ficção científica. Falou da obra e vida do autor. Falou da injustiça sobre a sua memória. Há um lado pessoal no artigo, fruto da amizade que partilhavam.

 

 

O Factor Genético, de Romeu de Melo - 3*

Um conto extenso e não por isso especialmente bem desenvolvido. A escrita não é cativante, não é espectacular.
Essa sensação muito se deve ao plot que o autor escolher para contar a história, para transmitir os seus pontos de vista, ideias e filosofias. Optou por ter um professor a orientar uma turma sobre os perigos que muitas civilizações tomam em certos estados da evolução. Daí que a exposição das ideias é feita por solilóquios do professor, aqui e ali interrompidos com questões colocadas por alunos para manter o interesse e atravessar diferentes focos da matéria professada. É algo dificil de cumprir, um autor que opta pelo "professor" arrisca a não satisfazer por completo o leitor, na minha opinião.
O conto devolve tanta filosofia, e aliado a talvez uma minha falta de concentração, que me vi obrigado a fazer uma segunda leitura para melhor o compreender, algo que não faço de imediato habitualmente.

 

 

Floresta de Homens, de Valter Marques - 4*

Gostei bastante de ler e é também um conto extenso. O conto está bem desenvolvido e, destes quatro contos, é o mais científico, são introduzidas várias noções de carácter científico mas de um modo natural, não enfadonho como poderia acontecer. O início tendeu a arrastar-se, eu preferia algo que me enganchasse na história, que estabelecesse o tom que deveria unir inteiramente a história. É sobre uma família, entre outras, que viaja numa nave espacial pelos confins do espaço e que vai visitar o Céu e os seus antepassados que morreram, talvez mesmo conversar com eles. Se entendermos o Céu como o local onde os mortos caminham, em forma de almas ou espíritos e desprovidos de corpo, então é efectivamente isso que autor fez neste conto. Talvez não inteiramente original, mas uma simples mudança de contexto fez tornar-lo seu e foi o suficiente para contar a mensagem.

 

 

Vinte perguntas a José Manuel Morais, escritor de ficção científica e fantasia!

Uma entrevista sobre o percurso e carreira do escritor José Manuel Morais. Permitiu-me conhecer um bocadinho o espirito que se vivia durante as últimas décadas sobre entre os escritores, leitores e divulgadores da ficção científica; as tertúlias e eventos que foram organizadas; as publicações lançadas no mercado.
Ficou no ar uma perspectiva algo negra sobre a FC portuguesa, e espero que esta, no meu entender, recente divulgação e publicações de fanzines de FC, como esta que eu opino, possa mudar para melhor o rumo da FC entre escritores e leitores.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:55



A ler


Goodreads: Link

Sugestão


Goodreads: Link
Opinião: Link

.


Goodreads: Link
Opinião: Link

Classificação

0 - Desisti.

1 - Mau!

2 - Desgostei/indiferente.

3 - Gostei/aconselho.

4 - Recomendo!

5 - Obra-prima.



Mais sobre mim

foto do autor


Leitor

rui alex



Pesquisa

Pesquisar no Blog